MINHA VIDA

MINHA VIDA
NOSSO MONTINHO PERFEITO

NOS ACOMPANHE!!!

Quantos passaram por aqui

terça-feira, 27 de novembro de 2012

BRECHO DA TURMINHA!!!

Depois de muitas sacolas de doações e de perder roupas em uma velocidade recorde, resolvi criar um blog de vendas com as coisas que não servem mais nos pequenos.
Tem muita coisa fofa, que estou postando aos poucos.
Vale super a pena passar por lá e ficar sempre ligado nas novidades.

http://agentecresceu.blogspot.com


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

BLOG DE VENDAS!!!!!!

ATENDENDO AOS PEDIDOS DAS MAMIS QUE PASSARAM POR AQUI, AS MAMIS DO FACEBOOK E MUITAS OUTRAS, CRIEI UM BLOG COM AS ROUPAS QUE ESTOU VENDENDO. ASSIM, FICA MAIS FACIL PRA TODO MUNDO.
TEM FOTOS, TAMANHOS E PREÇOS DE CADA PEÇA.

CORRA LA E FAÇA SUA ENCOMENDA!

http://soparaospequenos.blogspot.com

AGUARDEM NOVIDADES DO BRECHO DO QUARTETO!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

APERTEM OS CINTOS, A MAMÃE SUMIU!!!

Pois é, foi quase isso mesmo, mas não tanto assim... não uma fuga inesperada e não programada, mas ainda assim, foi uma fuga!
Desde que descobri minha gravidez, mais precisamente no dia que descobri que estava grávida, meu irmão e família (claro!) estão morando em Miami.
Por motivos óbvios, eu nunca tinha ido visita-los e só conhecia a casa deles por fotos.
Bom foi num momento de muito estresse, durante uma conversa com a minha mãe, que estava dizendo que iria pra lá, que resolvi acompanhá-la nessa viagem e descansar um pouco, até porque, também sou filha de Deus – E HUMANA!
Programamos direitinho, o Je veio ficar com as crianças aqui em casa, junto com a babá, conversei bastante com eles explicando que a mamãe ia no avião e ia trazer presentes, me preparei bastante psicologicamente e... fui!
Na verdade, essa parte de preparar psicologicamente não teve muito resultado, porque no dia da viagem eu estava bem angustiada, com aquele nó na garganta, cara de triste. Além de ser a primeira vez que eu iria ficar 13 dias longe deles, tinha a tal da culpa pela viagem ser a lazer. Que inferno essa culpa que acompanha o universo materno, né?
Me despedi dos 4 feliz, sem drama e sem demonstrar nenhuma tristeza. Eles estavam ótimos, deram uma mini chorada, entraram e esqueceram o assunto quase que imediatamente. Já a bobona aqui, caiu num choro de soluçar, daqueles de criança mesmo, que a gente não consegue controlar e nem parar.
Chorei o que eu precisava e pronto! Depois disso, foi só alegria.
Foi uma delícia passar esses dias com a minha mãe, meu irmão, minha cunhada e minhas sobrinhas, que receberam a gente com tanto carinho. Descansei muito, dei muita risada, bebi, comi e comprei bastante pra eles e pra vender, também.
Como surgiu a ideia da viagem, aproveitei para começar um negocio que tem dado certo. Decidi investir num universo que conheço muito – o infantil – e vender as famosas roupas importadas que todo mundo super ama!
Enchi a mala com coisas lindas, daquelas que dão até vontade de ter mais bebê em casa.
Foi um sucesso tão grande, que já estamos programando a segunda viagem para trazer uma leva maior de mercadorias, ou seja, mamis seguidoras, visitantes titias, madrinhas, amigas, avos e afins, mandem os contatos se quiserem ver os produtos, que mando fotos por email.
Nosso retorno foi ótimo, estava contando os segundos para encontra-los. Eles me receberam com tantos beijos e abraços, uma euforia tão grande em me ver e ganhar os presentes, foi uma delicia.
Sentamos no chão e nos divertimos bastante abrindo as malas, provando coisas, brincando com os brinquedos novos, até que eles capotaram e eu aproveitei para matar a saudade do papai que tinha ficado aqui, tomar uma cervejinha e relaxar mais um pouco.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

MAIS DOS 3 ANOS...

Falei da festinha de casa e da escola, mas acabei so colocando o filme deles abrindo as dezenas de presentes que ganharam na festinha da escola.
Agora, algumas fotinhos da mini comemoração de casa, que foi pequena, mas deixou as crianças loucamente felizes!

DETALHE DA MESA SUPER COLORIDA DOS BACKYARDIGANS!!! E o parabéns sem fim, para o quarteto e para a vovó! ufa!


Super concentrado com a bexiga, tendanto "ARRAMAR" (amarrar)

 Bibi se divertindo no presente que ganhou da tia Fe e da tia Manu!!!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

OS 3 ANOS DO QUARTETO MAIS FANTÁSTICO!




Como o tempo pode passar tão rápido assim, quando se trata dos nossos filhos?
Nem consigo acreditar que há exatos 3 anos, no dia 28 de setembro de 2009, em uma segunda-feira nublada e abafada, estava completando 14 dias de internação no hospital e vivendo as horas mais intermináveis do mundo para receber os meus 4 anjos.
As 11h49 chegou ao mundo a linda e sapeca Sophia, que desde aquele segundo ganhou meu coração e me fez descobrir todo o significado na palavra AMOR. Em seguida veio o homem da minha vida, meu príncipe João Pedro, que junto com a doce morena Laura e a charmosa e mocinha Beatriz, encheram a minha vida, minha casa e meu coração.
Após 36 dias de UTI, desde que cheguei em casa, vivo um constante aprendizado e um turbilhão de emoções ao lado deles.
No dia 28, comemoramos com muita alegria todas as descobertas, bagunças, birras, manhas, noites mal dormidas, preocupações e tudo o que vem junto com a maternidade.
Este ano, como estamos em São João, longe da família, a grana está curta e eu tinha viagem marcada para o dia seguinte, decidimos fazer uma pequena festinha em casa mesmo.
No dia 27, eles comemoraram com os amiguinhos da escola e não se continham de tanta felicidade! Foram 4 sacos de presentes, 1 para cada um. Foi muito gostoso ver a emoção deles ao abrir e descobrir o que tinha em cada pacote.
Não era o que eu queria, mas não tive coragem de dar os presentes aos poucos, tirar alguns para eles abrirem outros dias. Não consegui, eles estavam vibrando e se divertindo muito.
No dia seguinte, fizemos a festa em casa. Todo mundo entrou na dança da arrumação. O papai Je cuidou das bebidas, chapeuzinho, pendurar as bexigas... a vovó ajudou com as embalagens dos docinhos, a arrumar a mesa, buscar os comes, até que levou um belo tombo para arrumar o parquinho, que teve que ficar deitada. Tia Bi foi um sucesso em suas artes com os balões da companhia da super babá Pri, que além de gastar o fôlego ajudando a tia bi com as bexigas, ainda colocou a mão na massa e fez todos os docinhos. Pra fechar com chave de ouro o trabalho de equipe, tia Bi arrasou com o cachorro-quente da bisa, receita preferida da família!
Arrumamos tudo bem lindinho, com o tema do backyardigans, escolhido por eles. Cada um é um personagem:
- João Pedro – Pablo
- Sophia – Uniqua
- Laura – Tyrone
- Bibi – Tasha
Quando chegaram da escola, com o papai Je, que foi buscá-los correndo para a surpresa, dava para ouvir os gritos deles dentro do carro.
Eles curtiram muito! Chamamos poucas pessoas queridas, ganharam ainda mais presentes, comeram muuuita pipoca, muito salgadinho, muito cachorro-quente, docinho e tudo que tinham direito.

No fim da festa, desmaiaram de tão cansados e de tanta felicidade, assim como nós.

* abrindo os presentes depois da festa da escola

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

MEUS PEIXINHOS!


Estou muito feliz com a evolução das crianças na natação, não vejo a hora deles aprenderem, pelo menos, a ficar na piscina sem boia, sem ter perigo de afogamento.
Piscina é uma tentação para as crianças, principalmente nesse calor que vivemos atualmente. Os meus adoram, são super obedientes sobre ficar com a boia e no lado raso, mas ainda assim não consigo relaxar.
Desde que mudamos para São João, coloquei os 4 na aula. Em SP, já havia colocado o João Pedro, por recomendação médica. Como ainda eram pequenos e eu tinha que entrar na água junto, não tinha mesmo como colocar todos, então priorizei a bronquite dele.
Aqui, já maiores e com outro método, pude matricular a turma toda, que desde o primeiro dia faz a aula sem boia, com a ajuda de 3 professoras na piscina.
Aos poucos foram se soltando para mergulhar, pular e, até mesmo, arriscar nadar sozinhos, como a Bibi e a Laura, por exemplo.
O JP e a Sophia, que estavam indo super bem, deram uma regredida e não querem mais pular em pé e nem soltar da mão da professora, em compensação a Bibi e a Laura, estão parecendo peixinhos.
Pulam, mergulham, pegam os brinquedos no fundo da piscina...
Fiz um vídeo na última aula para mostrar como estão.
Confiram que coisa mais linda os meus peixinhos!



quinta-feira, 13 de setembro de 2012

CONSULTA DOS 3 ANOS


Hoje foi dia de pediatra e, como sempre, esses dias são quase um evento aqui em casa.
Já sabia que seria uma consulta longa, pois era a primeira vez que iríamos na médica, então, estava preparada para uma pequena bagunça da turminha por causa do longo período que ficaríamos lá.
Quando chegamos, foi um sossego. O consultório tinha uma área externa enorme com gramado, brinquedos, casinha e até um viveiro cheio de pássaros coloridos. Fiquei aliviada, mas sabia que a “paz” não duraria por tanto tempo, pois logo iria enjoar da novidade e começaria a bagunça.
Como a médica ainda não conhecia as crianças e nem o histórico deles, primeiro entrei sozinha na sala (deixei as crianças lá fora com a babá e a secretária do consultório) para falar sobre tudo, desde o nascimento, para então começarem as consultas.
Depois que mais de meia hora de papo, comecei a levar um de cada vez para ela avaliar.
Felizmente estão todos perfeitos, dentro do peso e altura esperados para a idade, com alimentação correta, dentes, ouvido, tudo. Fiquei muito contente com os resultados e os elogios que recebi, principalmente sobre a educação deles e a alimentação.
A única novidade foi que ela pediu que eu também levasse a Laura no otorrino para ver a adenoide que, segundo a médica, pode ser até maior que a da Sophia.
Que coisa! Nunca achei que ela também tivesse.
Descobri algumas coisas também relacionadas ao comportamento – agitação e mudança de humor estão muitas vezes ligadas ao bebê prematuro, que ficou por um período na UTI. Fiquei preocupada com isso, pois se tem a ver com a prematuridade e a UTI, fica mais complicado de resolver com educação. (ai meu Deus!)
Amanhã vou começar uma terapia para me auxiliar na criação deles, quem sabe ela consegue me ajudar de alguma forma a controlar isso. TOMARA!!
Pedi exame geral de todos, vermífugo e só!
Tenho certeza que vai estar tudo bem, mas assim como fazemos um check up, também acho importante que as crianças façam uma vez por ano.
Vamos aos pesos e alturas – (2 anos e 11 meses)

JOÃO PEDRO – 16 KG / 97cm
SOPHIA – 15 KG / 99cm
LAURA – 15,5 KG / 96cm
BEATRIZ – 12 KG / 93cm

Como sempre foi, a Sophia continua maior, o João Pedro mais pesado e a Bibi menorzinha, com uma diferença de 6 cm para a Sophia.
A semana que vem faremos todos os exames, para aí marcar um retorno. Depois conto os resultados.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

O ARRAIA DO QUARTETO!!!

EU SEI QUE JA ESTAMOS QUASE NO NATAL E QUE EU JA POSTEI FOTOS DA FESTA JUNINA, MAS EU ACHEI TAO FOFAS QUE FIZ UM ALBUM.
Click to play this Smilebox scrapbook
Create your own scrapbook - Powered by Smilebox
Customize your own free digital scrapbooking design

terça-feira, 11 de setembro de 2012

QUASE TRÊS

Puxa, aqui acontece tanta coisa, em uma velocidade tão acelerada, que nem eu estou conseguindo acompanhar os fatos, quem dirá registrá-los no blog. Rsrs Desde o último post, as crianças cresceram muito, evoluíram demais, aprenderam muitas palavras novas e, claro, estão cada dia mais sapecas! Como estão atualmente: - O João Pedro mudou bastante! Virou um moleque mesmo, com jeito de moleque, brincadeirinhas e palavras bobas, graça sem graça e mandão! Acho que de tanto sofrer e apanhar das meninas resolveu que agora quem manda é ele, que ele é o homem da casa. Quem aguenta??? Outro dia veio com a espuma de barbear do pai, dizendo que precisava fazer a barba. Disse que era para pedir ao Je para fazer com ele. Em alguns minutos de distração minha, ele volta todo feliz, com o rosto cheio de espuma, dizendo que não precisa mais chamar o papai, pois ele já estava fazendo sozinho! Tá todo respondão e a palavra preferida dele é – NÃO!!! Tudo o que falo, peço, brigo, ele responde primeiro NÃO. A Sophia continua a mesma maluquete de sempre, porém um pouco mais esperta. Com o tempo, vai descobrindo novas travessuras e vai se especializando. Rsrsrs É agitadíssima, não consegue ficar quieta um segundo, não se concentra em desenho, filme, nem brincadeiras. A graça pra ela é derrubar os castelinhos de areia que os irmãos fazem, as casinhas de madeira, quebra-cabeça, tudo o que está sendo montado. Continua achando que é o prof. Pasquale e vive corrigindo o que os irmãos falam errado. Outro dia eles estavam cantando o Hino Nacional e o JP disse “... de um povo heroico brado retuntante!!!”. Ela não parava de repetir que não era retuntante e que ele tinha falado errado. Quando pedi para ela cantar o hino certo, quase morri de rir. “... e o sol da levedade faz espuuuma!” hahahahahah Criança tem cada uma! Linda demais! Tem dado muito trabalho para dormir, acorda mil vezes durante a noite churando, assustada. O médico acha que tem a ver com a adenoide. Já fiz os exames e estamos aguardando o diagnóstico, pra ver se opera agora ou não. A Laura melhorou muito, mas ainda continua brava, impaciente e muito chorona quando contrariada. Quando está de bom humor e boazinha, é a coisa mais meiga e fofa do mundo. A linguinha presa acabou se tornando um charminho na hora de falar. Acho a coisinha mais linda quando ela vem conversar, se enrolando toda com algumas letras por causa da língua. Como ainda não fez 4 anos, não dá pra entrar com a fono, mas sempre faço exercícios com ela, para ajudar a desenvolver melhor a fala. Ela melhorou muito, mas me preocupo com os irmãos, que estão começando a criticar a forma que ela fala. Continua gostando muito dos livros e dos brinquedos mais educativos, adora brincar sozinha e fica muito entretida com histórias. Está cada dia mais carinhosa. Vive abraçando, beijando, fazendo carinho na gente e nos irmãos, quando se machucam. Mas quando o bicho pega, sai de perto! Ela fica muito nervosa, grita sem para, não escuta ninguém, não obedece, morde e bate nos irmãos sem dó nem piedade. A Bibi é definitivamente a bonequinha perua da casa! Super espertinha e madura, conversa gesticulando, é apaixonada por sapatos, maquiagem, brincos e colares, vive querendo escolher as roupas, adora se arrumar e fazer rabos de cavalo. Assim como quando eram bebês, ela continua evoluindo mais que os outros e fazendo as coisas primeiro. Agora é a vez da natação! Já está conseguindo nadar sozinha até a borda da piscina, por baixo da água, sem se afogar. Eu, claro, fico toda babona e aliviada! Na escola, é super sociável, vive cheia de amiguinhos e já arrumou até um namoradinho, que ela adora contar que tem! Rsrsr É a mais obediente e comportada, mas quando quer fazer uma coisa ou é contrariada, não tem cristo que aguente. Chora sem parar, se joga no chão, grita, esperneia... tudo aquilo que antes de ser mãe a gente julga quando vê na rua. São quadrigêmeos com 1 min de diferença no nascimento, criados todos do mesmo jeito, na mesma casa e com as mesmas regras, mas com personalidades e gênios absolutamente diferentes, que faz cada um ser ainda mais especial individualmente!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

AS NEM TÃO ESPERADAS FÉRIAS!!!

Mesmo 100% contra a minha vontade, como eu absolutamente não tinha maneiras de evitar isso, as férias de julho chegaram, assim como acontece com todas as pessoas na fase escolar. Fiquei me preparando psicologicamente e tentando estruturar a casa de uma forma que ficasse viável para todo mundo – financeiramente, enlouquecidamente, divertido para eles, enfim, agradando todos os envolvidos. Para a minha sorte, a escola faz apenas uma pausa de 15 dias no meio do ano, o que já ajudou bastante. Vi curso de férias aqui na minha cidade, mas não me animei muito por 2 motivos: primeiro pelo valor, segundo por não ter muitas crianças da idade deles. Bom, conversei com minha babá folguista, que topou me ajudar nesse período aqui em casa, e decidi encarar essa quizena de uma forma divertida e sem stress. Incrivelmente, tenho que admitir que minha criatividade de entretenimento foi além do que eu pensava e eles estavam super legais! Claro que tinha a bagunça, as brigas, as manhas, os choros, mas no balanço geral, o saldo foi bem positivo! Cada vez acredito mais na frase: “Toda expectativa gera decepção”. Separei algumas coisas para fazermos todos os dias da semana, sem repetir atividades por muito tempo e nem deixa-los em casa sem fazer nada. Deu super certo! Claro que o fato de morar no interior me ajudou muito nessa empreitada! Todos os dias de manhã era hora do passeio a pé pelas ruas perto de casa. Procurar passarinhos, gatinhos, cachorro, pegar flor para a mamãe, andar de motinho, carrinho... Eles adoravam, dava tempo da empregada fazer o almoço e dar uma ordem na casa até eles voltarem a todo vapor! Depois do almoço era hora do divertido banho com a mamãe!!! Todos dentro do chuveiro comigo, cada um com seu copinho, potinho, uma deliciosa bagunça geral. Na parte da tarde vinham as atividades. Na programação do quarteto teve: - visita das priminhas e churrasco do tio Marcelo - primeira vez no cinema com direito a muita pipoca! – fomos assistir Valente, depois na semana seguinte repetimos a dose com Gelo 4. - Tarde nos brinquedos – pula-pula, piscina de bolinha, escorregador e afins. - Parquinho da praça com amiguinhos - Lanche da Fazenda da tia Callid, brincadeiras com os cachorros, passeio no galinheiro... - Pinturas com giz de cera - Brincadeiras com massinha - Recreação no clube com muita diversão, filminhos e pipoca - Piscina com os amigos - Tarde no sítio da Aninha, almoço na casa da Aninha Além de muitas porcarias, balas, sobremesa, chocolate, bolo, presente da vovó, visita da vovó e da tia Bi, passeio até a cachoeira com o papai, brncadeiras e descanso na árvore, churrasco, passeio a cavalo... Ufa! Deu pra cansar todo mundo, eles e eu!!!

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

AS FESTAS JUNINAS!

(eu sempre atrasada com os posts do blog!) Esse ano as festas junina tiveram um significado mais interessante pro quarteto, pois eles já entendiam bem o que era, ensaiaram bastante na escola, aprenderam vááárias musiquinhas que foram cantadas quase que diariamente, diversas vezes, aqui em casa, além de terem ficado super animados com as roupas para as festas. Começou com o dilema do vestido das meninas, até que me decidi por comprar 3 iguais mesmo, método que tenho adotado constantemente em festas, para não ter diferença de roupa, para facilitar na hora de trocar e na hora de achar as crianças nas festinhas. (essa última, pode ser uma dica interessante para as mães de múltiplos!) Vestidos decididos, chapéu com trancinha, meia calça e sapatos ok, hora de cuidar do caipinha. Menino fica tudo bem mais fácil. Comprei só um chapéu e alguns retalhos e aproveitei uma camisa xadrez dele e a calça desfiada mesmo pra fazer a produção. Um final de semana antes da festa da escola, a tia Bi armou um arraial aqui em casa com a babá. Uma gracinha! Pintou as crianças, fez bandeirinhas com revista, comidinhas típicas, uma farra. Eles adoraram a ideia das pintinhas nas meninas e o bigode no João Pedro. No dia da festa foi uma delícia! Todos prontos, pose pra foto do papai e foto com o vovô, que veio de Camboriú pra curtir um pouco a galerinha. A festa estava lotada e linda, mas claro que ninguém dançou nada! Só o João Pedro que ficou lá meio se balançado. As Sophia e a Bibi inventaram banheiro assim que começou e a Laura saiu da linha. Mesmo assim, eu achei tudo lindo e eles curtiram muito os brinquedos, as comidinhas e as músicas. Criança adora qualquer bagunça e mãe, qualquer besteira que eles façam. Seguindo a temporada junina, chegou a festinha das priminhas Cacaia e Bettina, tb com o tema. Mais uma vez, todos devidamente vestidos e super animados para mais um arraial. Foi uma delícia juntar os 6 priminhos e vê-los brincando o dia inteiro sem parar. Tinha um monte de barraquinha e eles de acabaram de comer “algodão de doce” (como dizem), espetinhos e pipoca. Enfim, acabaram-se as festas juninas, os vestidos e chapéus foram para o armário e as fotos guardaram as lembranças das primeiras festas junina que eles realmente curtiram! LAURA COM MAIS TRANÇAS POIS ROUBOU O CHAPÉU DA BIBI
SOPHIA
JOÃO PEDRO
BIBI
POSE COM O VOVÔ, CADA UM COM SEU CHAPÉU NO COLO
EU E MEU CAIPIRINHA CANSADO
LAURINHA COM PAPAI
A TURMA CHEGANDO PARA O GRANDE BAILE
O ÚNICO QUE FICOU!
MOMENTO RARO - OS 6 JUNTOS E QUIETOS PARA A FOTO!!!

terça-feira, 10 de julho de 2012

O EPISÓDIO DO REPELENTE!!!

Faz muito tempo que não passo por aqui, estava colocando tudo em ordem com a troca de babás e adaptação das crianças (e da mamãe), que acabei esquecendo do blog, mas não posso deixar de relatar esse episódio que aconteceu aqui em casa, até mesmo por um alerta para as mamães de plantão. Logo que a Katia saiu, consegui encontrar uma babá nova que começou na semana seguinte. Uma menina nova, aqui da minha cidade mesmo, mas que nunca tinha trabalhado como babá. Encontrá-la foi um alívio, mas a fase de adaptação foi um terror!! Eu e eles estávamos muito acostumados com a Katia, então foi aquele drama. As crianças estavam agitadas, não queriam deixá-la dormir no quarto nos primeiros dias, não dormiam por nada, pareciam um furacão. No terceiro dia que a Priscila (a nova babá) estava aqui, foi um verdadeiro caos!!! Depois de 2 horas tentando fazê-los ficar na cama, nervosa e estressadíssima, decidi adotar o método sugerido pelo meu pediatra e tranquei a porta do quarto, deixando os 4 lá até eles cansarem. Chequei se não tinha nada ao alcance, tranquei a porta do banheiro e fiquei no quarto ao lado escutando a bagunça. Era uma barulheira sem fim de gritos e risadas, pulos pra lá e pra cá, até que comecei a ouvir alguns tombos e umas frases do tipo – a mamãe vai brigar! Não pode. Quando abri a porta, não sabia se chorava ou corria. No meio do nervoso, esqueci de tirar o repelente líquido que fica na tomada do quarto deles (sempre colocado depois que eles estão dormindo). O quarto estava molhado, a Beatriz pelada, sem pijama e fralda, o João Pedro com alguma coisa na boca e todos escorregando e caindo com o óleo do produto no chão. Demorei para entender o que era aquele líquido, até que vi na mão do João Pedro uma parte do adaptador. Desesperada, chamei a Priscila para limpar o quarto e coloquei os 4 no quarto de brinquedos, sem saber o que fazer. Não tinha ninguém aqui para ajudar, pois era dia de semana e o meu marido estava em São Paulo, trabalhando. A menina assustada com tudo aquilo, sem saber também o que fazer. Liguei para a minha irmã, que se informou no HC o que deveria fazer. Apenas deixá-los em observação no caso de terem ingerido o produto e lavar abundantemente caso tenha havido contato com a pele. Neste momento, entreguei super na mão de Deus, limpei do jeito que deu, pois como daria banho e seguraria 4 crianças sozinha, já que a babá ainda não sabia que ajudar e estava mais assustada que eu? Depois de mais algumas horas de conversa e acalmando eles, até que não tivesse nenhum cheiro no quarto, finalmente consegui colocá-los na cama, sem nenhum líquido, conforme o médico orientou. Rapidamente, exaustos, os 4 dormiram sem dar mais nem um piu, como deveriam ter feito umas 4 horas antes. Ufaaa mais um episódio de muita emoção com o quarteto fantástico!

segunda-feira, 23 de abril de 2012

****** ATENÇÃO!!!!!!!!!!!!

NINGUÉM ESTÁ AUTORIZADO A COPIAR IMAGENS DESTE BLOG PARA NENHUM FIM! SEJA EGUIDOR, AMIGO, CONHECIDO... SE ALGUÉM TIVER INTERESSE EM QUALQUER FOTO, FAVOR SOLICITAR. É APENAS POR UMA QUESTÃO DE PRIVACIDADE E CUIDADO COM A IMAGEM DAS CRIANÇAS E DE OUTRAS PESSOAS QUE APARECEM EM POSTS. MUITO OBRIGADA PELA ATENÇÃO!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Mais palavras para não esquecer jamais:

Cabuncia – João Pedro dizendo que faz bagunça na escola
Galartixa – Beatriz querendo contar a história da lagartixa
Vetelisão – João Pedro falando televisão
Velidor – também do JP para se referir ao ventilador
Fiforme – também pérolas dele falando do uniforme
Fefeitório – todos me contando de comem no refeitório
Pipiou – palavra criada pela Sophia e adotada por todos para adesivo. (???)

quarta-feira, 4 de abril de 2012

A EVOLUÇÃO DO DESFRALDE

Bom, depois de desabafar aqui sobre a dificuldade dessa fase com o quarteto, tenho que dividir com vocês o sucesso no desfralde!
Estou quase a ponto de comemorar a vitória!!!
As crianças melhoraram muito e estão muito dedicadas. Nesse fim de semana, apenas uns 4 xixis escaparam. Fiquei muito feliz.
O melhor de tudo é ver que eles já estão entendendo tanto, que as vezes vão sozinhos até o banheiro. No domingo, estava procurando a Sophia, que estava quieta e sozinha em algum canto da casa. De repente, a vejo sentadinha na privadinha fazendo xixi, sozinha, toda feliz e orgulhosa me mostrando e pedindo um beijo por ter feito direito.
É de morrer, né?
O melhor disse tudo é que já evoluíram tanto que estão passando também para o cocô. A Laura, bem fofa, sentou na privada com uma revista, pediu para eu sair e ficou lá um tempo. Parecia gente grande. Rsrsrs
Acho que estou quase terminando essa!!!
Por enquanto ainda uso a noite e quando vamos sair, porque senão não saio do banheiro.
Assim que ficar tudo perfeito e encerrar toda a fase do dia, vou enfrentar a noturna, mas acho que vai demorar mais um pouco, ainda mais agora com a troca de babá.

terça-feira, 3 de abril de 2012

O DRAMA DAS BABÁS

Fato comum entre as mães, principalmente as de múltiplos, a dificuldade de se encontrar uma babá, principalmente uma boa babá volta a fazer parte da minha realidade.
Desde que as crianças nasceram já tive 18 – sim, 18 – babás que passaram pela minha casa, incluindo folguistas, que normalmente fazia com uma dupla fixa, mas há muito tempo estou sem nenhuma.
Depois de muito bater a cabeça, finalmente consegui encontrar a Kátia, uma pessoa que se encaixou certinho no ritmo da casa, no jeito das crianças e no meu. Ama eles e eles a amam muito.
Está comigo há dois anos, mora na minha casa, dorme com eles todos os dias, brinca e cuida de tudo deles com muito carinho.
Desde que mudamos para o interior, optei por ficar com 1 babá só, já que as crianças ficam o dia inteiro na escola e tenho uma pessoa para cuidar da casa. Por não estar trabalhando fora e ter mais tempo livre pra cuidar deles, decidi que eu seria a segunda babá e a ajudaria nas funções enquanto eles estivessem em casa.
Tudo estava caminhando muito bem, até que ela decidiu ir embora.
Na verdade, ela já havia me comunicado, mesmo antes da mudança, que gostaria de sair no início desse ano, mas que ficaria comigo até eles se adaptarem e eu encontrar uma outra pessoa.
Eis o problema – encontrar uma outra pessoa!!! Incrível, achei que no interior seria muito mais fácil, mas estava redondamente enganada.
Ninguém quer trabalhar para dormir e quem quer, não serve.
Enfim, encontrei uma menina ótima, muito disposta e humilde, que precisava bastante do emprego. Estava muito feliz com a oportunidade e me agradeceu muito. As crianças adoraram ela logo de cara e eu fiquei super aliviada.
No primeiro dia de trabalho, estávamos indo em um aniversário e ela teve uma crise de epilepsia!!!! Não acreditei no que estava acontecendo. Não era possível. Depois de tantos meses procurando, quando achei uma que se encaixava, ela tinha que ter esse problema?
Fiquei preocupada, socorremos, dei todo o apoio pra ela, mas tive que dispensar. Como posso ficar com uma babá com crises? Se não fosse para cuidar de crianças, daria uma oportunidade a ela, mas não ficaria sossegada em saber que ela estaria em casa, sozinha com meus filhos e poderia ter alguma coisa a qualquer momento.
Bom, mais uma vez volta o desespero e a procura incessante de babá.
Por enquanto não encontrei ninguém, estou no interior sem marido, mãe, irmã... e minha babá vai embora quinta-feira que vem. Bom, tenho um pouco mais de 1 semana para resolver esse problema.
Tenho certeza que vai aparecer a pessoa certa, mas até lá fico angustiada e com o desanimo de saber que tenho que começar novamente do zero, ensinar tudo e ficar na dúvida se ela vai ficar ou não, como as outras 18.

sexta-feira, 23 de março de 2012

O PRIMEIRO PONTO A GENTE NUNCA ESQUECE!

Achei até que estava demorando, com 4 filhos absolutamente ativos e arteiros, uma circense que só vive escalando tudo (Beatriz), achei que quase 2 anos e meio foi até demais para estrear a temporada de suturação.
Independente de saber que mais cedo ou mais tarde esse dia chegaria, a mamãe valentona não estava nada preparada e reagiu como uma besta quando descobriu o corte na cabecinha da Laura.
Estávamos na casa da vovó, ela desequilibrou e bateu a cabeça no pé da cadeira (aquelas poltronas Barcelona, que tem os braços e os pés razoavelmente afiados para uma cabecinha de criança). Não chorou muito e nem fez escândalo, então a tia Bi pegou no colo, olhou rapidamente e achou que não fosse nada.
Logo em seguida, ela começou a fazer manha porque queria ir no parquinho. Ficava choramingando e eu a peguei no colo, ouvindo N comentários da minha mãe e irmã, dizendo que eu que estrago meus filhos. Rsrsrs Fui fazer um carinho, já que ela tinha caído e estava meio dengosa.
Quando dei um beijo na cabeça, percebi que estava úmida e senti um cheiro estranho para quem tinha acabado de tomar banho. Na hora vi o sangue e o corte, entrei em desespero, entreguei para a tia Bi e fiquei andando de um lado para um outro repetindo, sem parar – “acho que vai ter que dar ponto! Acho que vai ter que dar ponto!”
Até que ouvi a constatação da minha veterinária favorita, pediatra para alguns assuntos – sim, tem que dar ponto! Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Tenho trauma de ponto! Sei como é horrível, sou toda costurada, tenho várias cicatrizes da minha infância, tinha plena noção da dor que ela iria sentir com a maldita anestesia. Que ódio! Que ódio!
Bom, de qualquer forma, corremos para o hospital. Eu, dando muito mais trabalho que ela, que neste momento, estava toda animada que ia passear, pensando que estava indo no tal brinquedo. Rsrsrs
Depois de muito esperar, chegou a médica e uma enfermeira, que prontamente trouxe uma cadeira, estratégicamente colocada ao lado da maca, dizendo que era para mães.
O procedimento foi rápido, mas não sei quem chorou mais. A Bi me ajudou muito segurando ela junto com a enfermeira e eu chorando, abraçando e dizendo que a mamãe estava lá, como se aquilo fosse ajudar em alguma coisa, vide o meu estado.
Assim que começou, a tal enfermeira olhou para a minha cara e apontou a cadeira, sugerindo que eu me sentasse, pois achou que eu não estava me sentindo bem. Conforme o meu choro ia aumentando, ela continuava insistindo, mas muito orgulhosa da minha valentia (rsrsrs) resisti firme e forte e fiquei lá o tempo todo, até o final dos 2 míseros pontinhos.
Muito fofa, como sempre, assim que levantou da maca ela olhou para a médica, e disse: “ela cuidou do meu dodói. Obrigada tia.” E deu um super beijo que deixou a dra. Encantada.
Passada uma semana, recebo a notícia da professora da escola que minha pequena travessa caiu, novamente batendo em uma cadeira, e fez um pequeno corte. O que pensamos logo de cara? Abriu os pontos, que deveriam ser retirados no dia seguinte.
Mais uma vez todo aquele drama da anestesia e afins, mas dessa vez sem a ajuda da tia Bi, choro e blá blá blá e ela ótima, superando as expectativas.
Eis que para a minha surpresa, estava penteando o cabelo dela quando encontro o outro ponto da casá da vovó. Ou seja, super aberta a temporada de pontos!
Em uma semana a Laura conseguiu não só estrear os cortes, como repetir a dose e deixar a mamãe quase doida.
E vamos que vamos que ainda tem muito pela frente!

quinta-feira, 22 de março de 2012

“Confete, pedacinho colorido de saudade, ai ai amor...”

Finalmente o carnaval!!
Sempre fui carnavalesca de carteirinha, daquelas que pulavam todos os dias, desde sexta a noite até a manhã de quarta-feira de cinzas, depois que curtia a loucura de Salvador, os carnavais de marchinha, todos os tipos de festas que tinham.
De uns anos pra cá, isso mudou um pouco, claro, mas a paixão pela festa não, por isso, estava ansiosa pelo primeiro baile da turminha.
Uma semana antes comecei com a correria das fantasias, acessórios, confetes e serpentinas. Esse ano decidi vesti-los todos iguais, de hawaianos.
Não preciso dizer que ficaram MA-RA-VI-LHO-SOS!!!
As meninas estavam umas coisinhas com aquelas saias longas e a barriga de fora, e o João Pedro parecia um homenzinho com a camisa e o colar hawaiano e um óculos escuro, que ele se apaixonou e não soltou o dia inteiro.
Eles adoraram a festa. No começo se assustaram um pouco com a altura do som da banda, mas aos poucos foram se acostumando e se soltando, até demais.
Como estávamos sem babá e sem ajuda, fomos apenas eu e o Je com os 4, praticamente um ato de insanidade absoluto.
Cada um queria correr para um lado, todos querendo as guloseimas que as crianças estavam comendo, jogando confete e serpentina em todo mundo. Eu corria para pegar dois de um lado, o Je do outro, aí um escapava, era cômico, que não fosse quase trágico. Rsrsrsr
Fui inscrevê-los no concurso de fantasia, mas não conseguimos esperar até a hora do desfile, que aliás, achei muito tarde para uma matiné, depois das 18h00.
Depois de muito squindô-squindô, finalmente recolhemos a turma – feliz da vida! – e voltamos para casa. Eles estavam pregados, pois antes do baile havíamos ido almoçar em um restaurante que eles adoram, que tem pula-pula, piscina de bolinha, escorregador...
Não deu tempo nem de acomodar os 4 nas cadeirinhas, que já estavam dormindo.
De volta pra casa, uma relaxada rápida, jantar, mamadeira, banho e... cama! Com sorriso no rosto, cansadíssima, mas realizada por ter curtido a primeira matinê com os filhotes.










segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A GENTE ADORA UMA FESTA!!!

Click to play this Smilebox slideshow
Create your own slideshow - Powered by Smilebox
This free slideshow personalized with Smilebox

O TAL DO DESFRALDE

Ai meu Deus, estou realmente quase pirando com essa história do desfralde.
Quando encontro mães que me dizem que foi super tranqüilo e que tiraram a fralda em 1 semana, fico até com raiva.
Será que eu que estou fazendo alguma coisa errada?
Será que ela quer me sacanear falando que foi tão simples assim, quando na verdade ela também quase pirou? Rsrsrs
Será que eles estão de brincadeira querendo me deixar mais doida?
Bom, seja lá qual for o motivo, tenho que admitir que está um pouco cansativo, desgastante e pouco produtivo, pois não tenho notado tanta evolução.
Assim que eles fizeram 2 anos iniciei o processo, mas acabei interrompendo por causa de uma virose, depois por causa da mudança.
Após as adaptações, recomecei o processo.
Faz 3 semanas que eles estão indo sem fralda para a escola e passando o dia inteiro assim. Todo dia vem uma sacola grande de calças, calcinhas e cuecas molhadas por causa de escapes. Aqui em casa é a mesma coisa.
As professoras dizem que eles estão melhorando, que cada dia escapa menos, que algumas vezes pedem...
Tirando a Laura, que desde o começo entendeu bem isso e adora ganhar parabéns pelo xixi, o resto acha que é uma brincadeira.
O João Pedro descobriu a semana passada que é legal, mas quer fazer toda hora para ganhar parabéns. Depois de levar 50 vezes e ele fazer uma gota, é só eu desistir que ele faz uma cachoeira no chão.
Claro que o fato de ter 4 e não ter mais tanta paciência, influencia muito, pois não aguento levar 4 filhos de 3 em 3 minutos para a privadinha. O que me intriga, na realidade, é que eles já entenderam que devem fazer as necessidades na privadinha, pois sempre que fazem no chão ou em qualquer outro lugar, eles mesmos dizem que tinham que fazer na privadinha.
A Sophia, por exemplo, fica sentada 10 minutos no troninho, levanta e faz no chão.
Se eles não estivesse se sentindo incomodados com a fralda e esse processo não fosse melhorar bastante minhas despesas, juro que por mim eles ficariam até a adolescência assim. Pelo menos estariam de fralda, mas com mãe por perto, pois pelo andar da carruagem, daqui a pouco quem está de fralda sou eu! Rsrsrsrs

COISAS QUE NINGUÉM NOS CONTA

Assim que casamos, alguém já começa a perguntar quando vamos “encomendar” o bebê. É como se isso fosse uma obrigação, fizesse parte do pacote.
Finalmente a mulher decide que chegou a hora de ser mãe! Se anima toda com a gravidez, faz planos, vive intensamente a maternidade e lê todos os sites sobre gravidez. Quase todo assunto é sobre isso.
Sempre tem uma mãe mais experiente que vem nos contar sobre a maravilha da maternidade, dar dicas do que deu certo, fala sobre a amamentação e alguns cuidados básicos, mas a verdade, é que algumas verdades nunca são ditas! Rsrsrs
Por exemplo, só se falam de noites mal dormidas. Não posso me queixar tanto disso. Tive noites bem dormidas, apenas com intervalos que acordava de 3 em 3 horas para amamentar, mas não sofri com filhos acordados madrugadas intermináveis. Não sofri de cólica nem de dentes nascendo, também não posso falar sobre esse tema, mas sobre o crescimento e a descoberta do mundo, ah esse eu posso falar com prioridade.
Ninguém conta pra gente da fase do “O que é isso?”. Sabemos bem da fase do “Porquê”, que antigamente era em torno dos 7 anos, e agora começa por volta dos 4 ou 5 anos. Mas parece que todo mundo se esquece do “O que é isso!”.
Como aqui tudo é multiplicado por 4, as fases ficam muito mais intensas.
Nós, que já estamos carecas de saber o que é um fogão, não pensamos na descoberta da criança quando fica parada olhando e nos faz a tal pergunta. O problema aqui em casa, é que os 4 perguntam a mesma coisa, mesmo tendo escutado a resposta do primeiro. Ou seja, passo um bom tempo do dia explicando tudo o que vemos pela frente. Rsrsrs O engraçado é quando começam a me questionar coisas sem nenhum sentido, que são obvias, mas não sei como explicar.
Outra coisa importante que não nos contam, é a energia interminável deles, por mais que você faça TUDO para acabar com ela. Não se assuste, a sua vai acabar beeeeem antes. Muitas vezes me vejo jogada e os 4 a mil por hora, sem me deixar nem fechar o olho.
Com o dia a dia com filhos, fazemos algumas grandes descobertas, como a facilidade que temos com línguas! Conseguimos entender perfeitamente o que nossos filhos falam, a ponto de achar estranho quando alguém faz cara de interrogação ao conversar com eles. As frases parecem muito claras aos nossos ouvidos. Esse é um ponto que eu gostaria mesmo que algum especialista em qualquer coisa me explicasse.
Por mais enrolado que eles falem, entendo quase 100% todas as vontades, todas as frases, todas as histórias inventadas, músicas erradas... e acho tudo a coisa mais linda do mundo.
Acho que na verdade, ninguém consegue nos preparar e nos ajudar realmente antes do nascimento, pois nada do que for dito, chegará próximo à realidade do dia a dia com os filhos, principalmente no meu caso, que não conhecia ninguém com experiência quadrigemelar. Até mesmo o pediatra deles fica assustado cada vez que temos uma consulta.
Com isso concluo que, sim, nascemos com o instinto materno e somos capazes de sentir, entender, descobrir e fazer tudo pelos nossos filhos sem nenhum aviso prévio, site, livro ou orientação de ninguém.
Boa sorte para as mamães e futuras mamães!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

AS MERECIDAS FÉRIAS DOS PAPAIS!

Depois da mudança, dos 18 dias de férias, da adaptação das crianças na casa, cidade e escola nova, finalmente chegou a hora de descansar!!!
Ser mãe é uma dádiva, a melhor e mais indescritível felicidade do mundo. Poder participar de perto do crescimento dos filhos também, mas que isso cansa, cansa, ainda mais quando multiplicamos isso por 4!
Entendendo a necessidade de uns dias fora, o Je me fez uma surpresa e programou uma viagem pra gente para Buenos Aires. Que maravilha!!!
Estava mesmo chegando no meu limite, precisava desses dias fora, de dormir e acordar sem choro, grito, briga, xixi ou qualquer tipo de obrigação.
Tudo organizado, vovó veio com o tio Zé e a tia Sandra ajudar a babá a cuidar da criançada e eu corri, bem cedinho pra São Paulo.
Estava tão esgotada, que na minha inocente ideia, ainda brinquei que dessa vez nem sentiria saudades deles, pois eram poucos dias e eu estava contando os dias para a viagem. ERRADA! 100% ERRADA.
Passamos dias maravilhosos por lá, passeamos muito, dormimos, comemos, bebemos, demos muita risada, namoramos, nos curtimos e eu consegui voltar renovada para enfrentar a quadrilha! Estávamos mesmo precisando disso. Desde que engravidei, nunca mais havíamos feito uma viagem só nós dois, apenas para curtir, sem ter hora pra nada.
Essas crianças são mesmo umas pestinhas, dão trabalho, me deixam louca, mas não consigo ficar um dia longe deles sem morrer de saudade.
Voltei pra casa e encontrei meus filhotes lindos, felizes e muito bem cuidados. Nada melhor do que poder descansar em paz e saber que eles estão nas melhores mãos do mundo.
Agora posso enfrentar mais uns meses antes de programar uma nova fugidinha. rsrsr

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Do berço pra cama

Estava relutando para adiar o máximo que pudesse esse dia, mas infelizmente não deu mais. Chegou a hora de trocar o berço para a cama e enfrentar mais essa adaptação.
No dia 12 de janeiro de 2012, o quarteto dormiu, pela primeira vez, nas caminhas e conheceu o quarto novo.
A decisão veio depois da conturbada noite anterior, com muitos pulos do berço, grande tombo da Sophia de testa no chão garantindo um galo gigante e, por fim, as grades quebradas do berço do João Pedro, de tanto chutar.
Percebendo que o berço já não tinha mais tanta utilidade, tive que dar o braço a torcer e apostar nas caminhas.
Como já tinha pensado nisso na época da gravidez, para economizar, já compramos um berço que virava cama, então isso facilitou bastante.
Depois de levá-los para a escola, eu e a Kátia começamos a desmontar e a arrumar o novo quartinho.
Ficou lindo, tenho que concordar, muito mais fofo do que com os berços.
Estava ansiosa para mostrar para eles.
Quando chegaram da escola, ficaram super animados com a novidade. Já do corredor saíram correndo perguntando – quem abaixou o berço, cadê o berço?
Foi uma bagunça!! Eles pulavam de cama em cama, entravam embaixo, gritavam, não entendiam. Ficaram mais agitados que o normal.
Passada a euforia de apresentação, tirei eles do quarto e tentei seguir a rotina normal, para ver se eles se acalmavam um pouco até a hora de dormir.
No começo até que foi tudo bem, com uma demora até eles dormirem, um pula pra cá e pra lá, mas nada fora de controle, até mesmo menos que o berço.
A noite foi tranqüila, mas eles ainda precisam aprender o limite de espaço. A Beatriz caiu da cama algumas vezes, foi rolando (acho que procurando a saída) e ficou dormindo embaixo da cama da Sophia, que estava no canto da parede. O João Pedro foi dormir na cama da Sophia, a Laura na do João Pedro, mas no balanço geral, foi tudo bem.
Vejam que graça que ficou o quarto antes deles chegarem... e a bagunça assim que a gangue entrou!

AINDA ARRUMADINHO

A INVASÃO

PRA LÁ E PRA CÁ! (DETALHE PARA A SOPHIA FINGINDO ESTAR DORMINDO)

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

10, 9, 8, 7...3, 2, 1 – FELIZ ANO NOVO!!!!!!!!!!!!!!!!

Esse ano tivemos uma virada diferente e muito especial.
Depois da correria de mudança, natal, festas e visitas, a casa ficou calma e quieta para a entrada do ano. Todos foram embora e ficamos “só” nós 6 – eu, o Je e as crianças.
Passamos o último dia do ano super bem, passeamos com eles, brincamos bastante, colocamos para dormir.
Foi engraçado explicar para eles que quando acordassem seria um ano novo. O João Pedro insistia em dizer Feliz Xixi Novo e a Sophia repetia 2012, sem entender nada, claro!
Por muita sorte, eles foram bonzinhos e capotaram rapidamente, assim tivemos tempo para preparar o nosso réveillon.
Fizemos os aperitivos, uma ceia gostosa e passamos muito tranqüilos, nós dois, em casa, curtindo o novo ano, a casa nova e a vida nova.
Ganhamos um monte de queima de fogos quase particulares, pois dava para ver de tooodas as casas da redondeza e rezamos para elas acabarem bem rápido também, já que a Laura e o João Pedro não estavam gostando nenhum pouco do barulho e começaram a chorar.
Tudo calmo de novo, crianças dormindo, papai e mamãe curtiram mais um pouco a noite e correram para a cama, pois ano novo ou não, o quarteto levanta cedo e a gente tinha que estar no pique.
Com muito otimismo e energia positiva, espero que 2012 seja multiplamente maravilhoso para todos nós! Que todos tenham muita paz, saúde, determinação, força de vontade e motivos para comemorar as grandes conquistas.
Vamos que vamos!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

AS SUPER E QUERIDAS VISITAS!

Depois da comilança e bagunça do natal, a família foi embora e deu lugar para os amigos queridos que vieram conhecer a casa nova, fofocar um pouco e matar a saudade.
Primeiro quem chegou foi a Ná e o Tito (o filho dela de 2 anos e 10 meses). As crianças estavam ansiosas com a chegada deles. Tudo era o Tito, o Tito e a dinda. – explicando: aqui tem isso, quando chega a dinda de um, todos chamam ela de dinda.
Ficaram só 3 dias, mas foi uma delícia!
Aquela bagunça de criança que briga e se ama em questão de segundos, eles super animados atrás do Tito o tempo todo, eu e a Ná colocando todo o papo em dia, enfim, dias para relaxar e curtir mesmo.
No dia que eles foram embora, chegou a segunda leva de visitas queridas – A Tia Fabi (ou Fabi da Laura) e o Titio (o Bruno, noivo dela). – mais uma vez a dinda e o dindo de todos! Rsrsrs
O bom é que eles dividem bem tudo, até os dindos.
É muito interessante o crescimento das crianças, como eles já entendem bem as pessoas, se apegam, tem preferências e jeitinhos diferentes com cada um.
Passeamos com as crianças, fomos em Águas da Prata das comida para os macacos, almoçamos em Poços de Caldas, conseguimos sair um pouco a noite só os casais, foi demais.
De novo, pena que foram poucos dias e passou muito rápido.
Casa vazia, eu o Je e as crianças curtindo a casa nova e nos preparando para o réveillon, que fica para o próximo post!

ps. Ainda não encontrei o carregador da máquina e o leitor de cartão, por isso não estou postando fotos. Assim que tiver atualizo um super álbum.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

MUDANÇAS , MUITAS MUDANÇAS

Assim como todo mundo, esse final de ano foi bem corrido para mim, por isso, mais uma vez, abandonei o blog.
Além da tradicional correria de natal, festas e afins, ainda tive que correr com uma grande mudança da família.
Depois de pensar muito, fazer planilhas e avaliar as condições, decidimos nos mudar para o interior de São Paulo, pois além de mais barato e fácil com as crianças, teremos muito mais qualidade de vida.
Comecei a correr atrás de casa, visitei 17 imóveis até encontrar um certo que coubesse toda a turma.
Esperamos as aulas de SP acabarem para eles participarem de todo o encerramento e se despedirem das tias e amiguinhos (fofos!) e comecei a encaixotar tudo.
No dia 15 viemos de mala, cuia e caminhão!!!
Aquela zona generalizada.
Os 4 super agitados com a adaptação, toda novidade, casa nova, cidade nova, funcionária nova e... férias das crianças. LOUCURA TOTAL!!!
Ainda bem que a Kátia, minha babá que está comigo há quase 2 anos, veio com a gente até eles se acostumarem bem.
Minha mãe ficou na primeira semana ajudando a colocar tudo em ordem, pois em breve viria o natal, e todo mundo iria passar na casa nova. Afff
O Je veio no dia da mudança, mas teve que voltar para trabalhar e só retornou no dia 22. (sortudo, né?) Já disse que na próxima encarnação serei homem, sem dúvida.
Conseguimos arrumar tudo super gostoso e confortável, mas o quarteto continuou mega agitado, pois na casa nova, estão dormindo os 4 no mesmo quarto.
A hora de dormir é uma bagunça! Um pula para o berço do outro, desce da cama, abre a porta, vai no banheiro e coloca a mão na privada, demora um tempão até capotarem, mas eles estão muito felizes.
Enfim chegou o Natal, que foi uma delícia!!! Veio a vovó, a tia Bi, a Bisa, a tia Daura, o tio Zé e a tia Sandra e o papai, claro.
As crianças encantadas com a árvore de natal, com os presentes, o papai Noel, tudo o que estava relacionado com a festa.
Ficaram a noite com a gente até mais tarde, abriram todos os brinquedos, gritaram de emoção quando viram o Patati e o Patatá e participaram bastante da festa. Esse foi o primeiro natal que eles puderam curtir.
Como vale a pena ver a alegria no rostinho de cada um, a pureza e a ingenuidade com tudo.
Mais uma data que se modifica e ganha novo sentido ao lado de filhos.